Publicado por: albinomau | Junho 23, 2008

O declínio do “umbigo” às 11:20 horas

Publicado por: albinomau | Maio 13, 2008

Tenho de ser eu a animar isto

Como o Anti-Tretas está ausente, tenho de ser eu a dar alguma animação a isto  enquanto ele estiver ausente, por isso contem comigo neste aventura que é provocar os agiprofs.

Publicado por: albinomau | Maio 11, 2008

Até já Anti-Tretas…

Lamento profundamente que o “Anti-Tretas se tenha “suicidado”. Há pouco mais de 4 meses, habituei-me a abrir o seu blog e deliciar-me com o vinagre dos seus textos e a beleza da imagens de obras de arte que ele escolhia . Ele tinha uma sensibilidade rara que, infelizmente, não deixou exposta.

Tenho esperança que volte brevemente com o mesmo nick ou com outra reencarnação, mas com a mesma vontade de “morder”…

Publicado por: albinomau | Maio 4, 2008

Homenagem às mães

Publicado por: albinomau | Abril 24, 2008

Analfabetismo absoluto e funcional

“Analfabetismo absoluto designa a condição daqueles que não sabem ler e escrever, o analfabetismo funcional é utilizado para designar um meio termo entre o analfabetismo absoluto e o domínio pleno e versátil da leitura e da escrita, ou um nível de habilidades restrito às tarefas mais rudimentares referentes à “sobrevivência” nas sociedades industriais. Há ainda um conjunto de fenómenos relacionados que podem ser associados ao termo analfabetismo funcional, por exemplo, o analfabetismo por regressão, que caracterizaria grupos que, tendo alguma vez aprendido a ler e escrever, devido ao não uso dessas habilidades retornam à condição de analfabetos. Especialmente na França, o termo iletrisme foi utilizado para caracterizar populações que, apesar de terem realizado as aprendizagens correspondentes, não integram tais habilidades aos seus hábitos, ou seja, em sua vida diária não lêem nem escrevem, independentemente do facto de serem capazes de fazê-lo ou não”

Publicado por: albinomau | Abril 22, 2008

Instruir e/ou educar

A educação tem de ser um processo que tenha como objectivo, produzir pessoas socialmente equilibradas e felizes, de forma que determine o sucesso individual e colectivo de uma comunidade.

Em todo percurso da nossa vida, somos educandos e educadores, em todos os momentos aprendemos e ensinamos, na maior parte das vezes sem tomarmos consciência disso, ou seja, é com essas aprendizagens e ensinamentos que formamos a personalidade e o carácter.

É através da educação que aprendemos tudo. O homem sempre que errou ou acertou, aprendeu, foi com as suas vivências que foi educando os seus sucessores, ou seja, ensinamos e aprendemos coisa saudáveis e nocivas, e assim definimos o que é útil ó prejudicial, para tornamos reflexiva a educação das gerações futuras.

Mas certamente muitos se interrogam, como é que alguém que não foi convenientemente educada, pode educar?

É aí que entra o papel da Escola, o tempo de educar e o tempo de instruir, muitos dos conhecimentos adquiridos para nos instruirmos, quando deixamos a escola jamais utilizaremos, mas a educação iremos utilizar toda a vida!

Uma comunidade instruído pode não ser educada, mas se tiver educação é certamente socialmente justa, solidária e consequentemente desenvolvida!

Publicado por: albinomau | Abril 20, 2008

Futuros novos analfabetos

A repetência que conduz muitas vezes à desistência e tem repercussões na tendência para o baixo nível de qualidade das Escolas Públicas. Os jovens que abandonam a escola antes de adquirir as capacidades básicas de leitura, escrita e matemática, através do ensino obrigatório, tendencialmente irão engrossar o número dos novos analfabetos.

A repetência é uma medida que se aplica aos alunos que não satisfazem os objectivos definidos para o nível que frequentam, alguns professores acreditam que assim os alunos dispõem de mais tempo para adquirir os conhecimentos que não conseguiram anteriormente, considerando sempre que problema reside no aluno…

Muitos pedagogos consideram que a repetência levanta mais problemas do que resolve, pois repetência não ajuda os alunos a conseguir melhores resultados , mas apenas serve para dificultar a sua integração social, agindo negativamente na autoestima.

Publicado por: albinomau | Abril 19, 2008

Analfabeto, eu me confesso

Numa Sociedade letrada, quando se referem a mim, referem-se a alguém que vive num meio urbano, escolarizado que não tem o domínio da palavra escrita, que pertence a um grupo social muito homogéneo, grupo esse que é composto por trabalhadores pouco qualificados, com uma história mal sucedida no seu percurso escolar.

A caracterização que me é dada, é de analfabeto, devido à minha incapacidade de utilizar correctamente escrita para me expressar.

Apesar dos conhecimentos acumulados devido ao acesso à informação global, que faz com que eu crie as minhas regras no sistema de escrita, para os “doutores” não deixo de ser um analfabeto.

È obvio que, numa sociedade carregada de intelectuais, dificilmente se encontram gente completamente analfabeta, apesar de mesmo assim estarmos em desvantagem como consumidores da palavra escrita.

O mundo letrado, define os graus de analfabetismo usando a sua capacidade de reflexão sobre o contexto que lhe interessa no seu relacionamento intelectual, utilizando o pensamento dominante letrado e urbano, marcado pelo sentido de superioridade, relativamente aqueles que se pretende dominar intelectualmente

Publicado por: albinomau | Abril 18, 2008

Olá cambada

O substrato deste Blog , só tem a ver com o facto de soar bem, ou seja, eu nem sei o quer dizer substrato, mas não interessa: soa bem!
Confesso que odeio determinadas expressões utilizadas por essa cambada de intelectuais, que só servem, para que os outros as escutem sem compreender o sentido, mas aprovem o bem que soa.
Não posso negar que a minha condição de analfa beto seja o motivo para que a minha manifesta falta de concordância relativamente a massa critica do pensamento dos professores, seja muito acentuada
Por isso, como analfa beto espero contribuir para agudizar o mau relacionalmente entre os autores de Blogs prós e contras as reformas implementadas por este grande Governo!
Nasceu outro vendido ao poder, o Blog “o analfa beto”

Older Posts »

Categorias

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.